4 simples passos para economizar energia na sua empresa

4 simples passos para economizar energia na sua empresa

 

Hoje em dia, é fato que a demanda de energia elétrica para qualquer empresa é cada vez maior. A eletricidade é, e tende a continuar sendo, o motor de várias indústrias e empresas. Sem ela, pouca coisa funciona.

Além disso, vivendo numa era da informatização, da tecnologia e da abundância de recursos digitais essa situação acaba sendo acentuada. No entanto, a adaptação a essa realidade é complicada, principalmente no caráter financeiro. Num país como o Brasil, que possui a 6ª conta de luz mais cara do mundo, muitas empresas se veem pagando contas de energia altíssimas e não conseguindo obter retorno produtivo por esse seu consumo.

Mas é possível solucionar essa situação?

É claro que algumas atitudes podem ser tomadas para amenizar essa conta tão cara. As ideias mais pensadas quando se fala em economizar energia, são de desligar os aparelhos ou apagar as luzes para evitar o desperdício. Embora isso não seja incorreto, há outras práticas e técnicas mais inteligentes e objetivas de poupar sem afetar o seu consumo, isto é, economizar de maneira eficiente.

E, com o conteúdo desse artigo, a EIXO Consultoria irá lhe mostrar algumas simples atitudes que podem ser realizadas e resultar numa excelente redução da conta de energia da sua empresa.

Achou interessante a ideia? Continue lendo o artigo e descubra os 4 simples passos de como economizar energia na sua empresa.

Passo#1: Adequação inteligente da iluminação

            No que se refere, ao consumo elétrico, é fato que o gasto com uso de lâmpadas é de alta relevância. Num escritório, por exemplo, a iluminação corresponde a 60% de todo o consumo de energia. Nesse sentido, é importante realizar uma análise específica a respeito do investimento em lâmpadas mais eficientes, isto é, que entregam uma boa quantidade de luz com consumo menor de energia.

Dessa forma, a lâmpada LED é a melhor opção para a realidade da iluminação, visto que propõe aspectos interessantes como sustentabilidade, durabilidade e economia. Apesar de seu custo inicial, mais caro que as outras opções, o retorno a médio e longo prazo é algo que compensa a sua utilização.

Mesmo assim, para fazer essa troca é importante, previamente, entender o ideal posicionamento e a localização das lâmpadas para cada ambiente da sua empresa. Nesse estudo, é válido utilizar de apoio profissional para que a iluminação esteja coerente, uniforme e adequada para o local.

Além disso, existem ações mais diretas que podem ter ótimos resultados no aspecto da iluminação. É o caso da instalação estratégica de sensores de presença em locais de pouco movimento, que ajudam num gasto mais útil. Assim como, fazer a alteração na pintura de ambientes com cores claras, que apesar de ser uma atitude mais simples, pode ter resultados substanciais na redução da conta de energia.

Passo#2: Correção do Fator de Potência

É importante perceber que para economizar energia, ter um conhecimento sobre sua conta de energia é bastante válido, assim como, entender que existem dois tipos de energia que são cobradas nela: a energia ativa e a reativa. Motores elétricos, lâmpadas fluorescentes, máquinas de solda e transformadores são os equipamentos que mais solicitam energia reativa, necessária para o funcionamento destes circuitos.

 

A questão é que este tipo de energia, quando excedente, pode provocar perdas por aquecimento, quedas de tensão e requer condutores de maior seção e transformadores de maior capacidade. Realizando um analogia, pode-se dizer que comparativamente com uma cerveja, a Energia Reativa seria equivalente a espuma produzida no copo, a qual ocupa espaço sem necessidade. Da mesma forma, um alto reativo resulta num aumento na conta de energia sem oferecer trabalho real útil.  Nesse sentido, é interessante entender o conceito de Fator de Potência.

O Fator de Potência (Fp) mede a relação entre energia ativa e reativa, indicando assim o grau de eficiência dos  sistemas elétricos. Valores altos representam bom aproveitamento, enquanto valores baixos indicam mau aproveitamento e sobrecarga para o sistema elétrico. A Agência Nacional de Energia Elétrica – ANEEL, determinou que clientes industriais tenham um Fator de Potência de no mínimo 0,92.

Além de um impacto financeiro, um Fator de Potência reduzido resulta no aumento da corrente total que circula pela rede elétrica, podendo causar variações de tensão, danificando equipamentos eletrônicos. Motores e transformadores superdimensionados ou operando com pequenas cargas, uma grande quantidade de motores de pequena potência ou até mesmo lâmpadas fluorescentes podem causar uma baixa no Fator de Potência.

Mas como solucionar esse problema?

A ideia mais adequada é a utilização de um banco de capacitores que libera a capacidade para a instalação de novos equipamentos. Em geral, após a instalação do banco, é possível ter o retorno do investimento com a redução na conta de energia entre três a cinco meses.

Passo#3: Consciência com o Ar-condicionado

 É fato que a maioria das pequenas e médias empresas possuem ar condicionados e, como sabemos, é um dos aparelhos que mais consome energia elétrica. Logo, é importante, e, bem possível, tomar algumas atitudes que podem tornar esse consumo mais eficiente, afetando menos a conta de energia da sua empresa e garantindo mais segurança com os seus equipamentos.

Nesse sentido, existem alguns pontos que se tem que ficar atento sobre os ar-condicionados:

  • Selo Procel A: Encontrado na maioria dos eletrodomésticos, este selo, é uma forma de orientar o consumidor na hora da compra, indicando quais produtos podem apresentar os melhores níveis de eficiência energética dentro de cada categoria. Os equipamentos com o Selo A são os mais econômicos. Vale a pena gastar um pouco mais, pois o investimento retorna com o tempo.
  • Dimensionamento adequado: na hora de comprar um aparelho, devem ser considerados diversos fatores: número de pessoas, espaço e volume do ar, equipamentos utilizados, incidência solar. Caso o aparelho não esteja dimensionado corretamente, você estará utilizando energia de forma ineficiente.
  • Plano de Manutenção: um equipamento mais limpo aquece menos e precisa de menos energia para funcionar, além de melhorar o conforto e a qualidade do ar. Além disso, O PMOC (Plano de Manutenção, Operação e Controle) é obrigatório para todos os edifícios de uso público e coletivo que possuem ar condicionado.

Para evitar multas na sua empresa e entender mais sobre essa regulamentação obrigatória, conheça nosso E-book: “Tudo sobre PMOC” .

Passo#4: Manutenção na instalação elétrica

 

Como já sabemos, manutenções são de alta importância para que suas instalações elétricas estejam seguras e funcionando adequadamente. Dessa forma, é importante perceber que existem problemas causados por falta de cuidado na instalação que podem afetar bastante a conta de energia. Situações como curto-circuito e fuga de corrente podem trazer grandes prejuízos para a sua empresa.

Nesse sentido, é necessário estar atento as questões de prevenção do sistema elétrico da sua empresa. Com apoio de profissionais no setor, é possível entender a situação da sua rede elétrica e fazer uma verificação a cerca da necessidade de manutenção ou ajustes nas instalações.

 

 

 

Passo#EXTRA: Buscar consultoria para identificar e planejar soluções de diminuir o custo com energia elétrica na empresa

 

O mais recomendado mesmo é solicitar uma consultoria em Eficiência Energética e se livrar de todas essas dores de cabeça. É a opção mais válida e efetiva para reduzir o consumo e consequentemente diminuir as despesas com energia.

Com a EIXO Consultoria é possível obter soluções viáveis e objetivas para sua empresa, de maneira responsável e comprometida a reduzir os seus gastos da conta de energia.  Conheça nosso serviço de Eficiência Energética AQUI.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *