Categoria: Sem categoria

Falta de manutenção em ar-condicionado gera multa de até R$ 200 mil para empresas e compromete saúde dos funcionários

 

 

Sua empresa tem manutenção de ar-condicionado? Se não, você sabe que já a hora. Ar-condicionado tem sido cada vez mais indispensável para se ter um ambiente climatizado e confortável. Em contrapartida, pouca importância é dada quando falamos em manutenção, quando na verdade, pode ser a solução para o seu problema. Desde janeiro de 2018, por lei federal, prédios públicos e privados devem manter a manutenção em dia. Caso contrário, a multa pode chegar até 200 mil reais a quem deixar de cumprir o planejamento da manutenção.

Bactéria encontrada no ar-condicionado pode até matar

 

Houve casos em 2018, em que 6 pessoas morreram em Nova York devido a doença do legionário, um tipo de pneumonia derivada de uma bactéria encontrada em ar-condicionado. Na mesma época, 64 pessoas estavam hospitalizadas por causa desta infecção pulmonar, totalizando 81 pessoas infectadas.

A orientação é que empresas e condomínios contratem técnicos ou estabelecimentos especializados para realizar a limpeza do ar-condicionado periodicamente. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) publicou a Resolução 176/00, exigindo testes periódicos nos aparelhos de ar em empresas. Esses testes devem ser feitos pela vigilância sanitária dos municípios para comprovar que o ar não está contaminado.

Esse tipo de cuidado garante que a saúde das pessoas não seja comprometida por

causa da falta de limpeza ou manutenção dos aparelhos. Em alguns casos, os aparelhos sujos podem acumular bactérias e fungos, então quem respira o ar pode ter crises de rinite ou sinusite e, em casos mais graves, pneumonia.

 

Evite multas e prejuízos à saúde através do PMOC

Sabendo que a falta de limpeza e manutenção preventiva dos ares-condicionados gera tanto multas para empresas como compromete a saúde dos funcionários. A principal medida para resolver esses problemas é através do PMOC.

PMOC é uma sigla referente a Plano de Manutenção, Operação e Controle aplicados aos sistemas de aquecimento, ventilação e ar-condicionado de qualquer natureza. Trata-se da orientação técnica elaborada por um grupo de consultores sobre “Padrões referenciais de qualidade do ar interior em ambientes climatizados artificialmente de uso público e coletivo”.

O PMOC realizado pela EIXO Consultoria é dividido em 3 etapas, são elas:

  1. Coleta de Requisitos: serão realizadas visitas técnicas ou coleta de dados, como requisito necessário para a execução e entrega do projeto.
  2. Desenvolvimento do PMOC: será desenvolvido um relatório indicando a regularidade de cada tipo de manutenção (mensais, trimestrais, anuais) para cada equipamento.

 

  1. Desenvolvimento do Cronograma: com o intuito de facilitar a leitura da regularidade de cada tipo de manutenção, será desenvolvida uma planilha que organiza as manutenções de acordo com cada regularidade.

 

Com base nisso serão entregues os relatórios de manutenção, tagueamento dos aparelhos e relatório de carga térmica dos ambientes. Após todas as etapas será possível manter uma boa qualidade do ar e um ambiente de trabalho mais favorável.

 

Quer saber mais? Entre contato conosco e faça um diagnóstico gratuito!

Como montar um bom currículo?

Um dos questionamentos mais frequentes entre os atuais e futuros profissionais é sobre a estruturação do seu currículo. Como se apresentar? O que devo falar? O quanto vou dizer? Buscando a simplicidade, objetividade e clareza, mostraremos os pontos a serem tratados no conteúdo deste documento, partindo dos cuidados, apresentando a estrutura e falando um pouco sobre a estética.

 

Cuidados

1. Seja claro e simples. Se o conteúdo for muito complexo, o avaliador se cansará de ler.
2. Cuidado com a ortografia! Erros de português não são admissíveis.
3. Não fale na primeira pessoa do singular! A linguagem curricular não deve ser pessoal. Procure a formalidade abordando como: em vez de “Trabalhei voluntariamente na…”, usar “Trabalho voluntário na…”
4. Não mencione características pessoais como “Sou dinâmico”, “Bom com pessoas” ou “Aprendo rápido”. É uma informação generalista que qualquer um poderia dizer. Guarde isso para momentos como dinâmicas e entrevistas.
5. Seja sempre sincero. Não só o avaliador pode verificar a validade das informações curriculares numa entrevista, como o que foi descrito pode ser requisitado no seu trabalho.
6. Seja direto, não enrole! Um currículo muito confuso, longo e prolixo é um ponto a menos.
7. Seja organizado! Separe as categorias, informações e dados de maneira esquemática, podendo utilizar de recursos como negrito e sublinhado para lhe auxiliar.

 

Estrutura

1. Dados pessoais
Devemos nos preocupar em passar as informações necessárias, tais como: Nome, idade, telefones (com DDD incluso), e-mail, endereço e estado civil. Não é necessário informar o CPF, RG ou CEP, a menos que isso seja solicitado pela empresa.

2. Formação
Deve-se informar o seu grau de escolaridade. Para um estudante de graduação, não é necessário falar qual a escola que frequentou, sendo preferível focar na sua instituição de ensino superior e no seu curso. O mesmo vale para pós-graduação, sempre especificando se o curso está em progresso ou se já foi finalizado. Profissionais com MBA, pós-graduação ou curso técnico devem mencioná-los. A descrição deve ter o nome da instituição, curso e ano ou previsão de término.

3. Objetivo Profissional
Fale qual o cargo que você busca. Seja claro e direto para que a empresa possa identificar o seu interesse. Tenha cuidado para não colocar muitos objetivos, pois isso geralmente mostra desqualificação ou falta de foco.

4. Experiência Profissional
Fale das suas experiências, mencionando a Empresa, o(s) cargo(s) ocupado(s) por você, o período (início e fim) e atividade. A importância da descrição da atividade desempenhada existe devido à diversidade da nomenclatura de um mesmo cargo no mercado. Candidatos sem experiência podem citar trabalhos nos centros acadêmicos da faculdade ou participação em projetos de extensão.

5. Cursos
Pode-se informar sobre cursos complementares, de curta duração e até workshops frequentados, mencionando a instituição associada.

6. Idiomas
Informe o seu conhecimento acerca das línguas estrangeiras, falando qual o seu nível em cada uma e mencionando o curso, caso tenha feito.

7. Informática
Nessa categoria, você deve falar sobre o seu conhecimento sobre programas padrão, como o pacote office, e sobre outros pertinentes à empresa ou área de atuação (não descreva apenas aquele destinado ao cargo que você busca, pois a empresa pode querer lhe colocar numa outra posição que requisite outros conhecimentos)

8. Informações complementares
Aqui tratamos sobre experiências internacionais, trabalhos voluntários e dados importantes que não se encaixam em nenhuma categoria mencionada anteriormente. Podemos citar outras atividades extracurriculares, desde que tenham relação com o emprego ou com o seu desenvolvimento profissional.

9. O que não se deve colocar
– Foto (a menos que seja solicitada)
– Título “Currículo”
– Pronomes pessoais
– Informações pessoais desnecessárias
– Pretensão salarial
– Documentos de certificados de cursos
– Assinatura
– Informações negativas
– Caso você não possua nada para colocar em uma categoria mencionada acima, não a inclua no seu documento

 

 

Estética

Geralmente utiliza-se uma estética simples, em preto e branco, que não chame muita atenção (o foco é o conteúdo e não a aparência). Usar uma estética muito elaborada para o currículo pode passar a ideia de que se está tentando enfeitar para compensar a qualidade do conteúdo. Veja o exemplo abaixo: